Sobre o blog

Em tempos de seca surgiu, de dois, o baião: de sobras de arroz e feijão com restos de cozinha. Com o tempo, a mistura ganhou novos ingredientes e sabores. Virou até prato chique, ora só! Baião é a união de dois elementos do prato típico do brasileiro que recebem um toque especial de quem prepara, ao ser incrementado em diferentes receitas. Nasce da simplicidade e torna-se único justamente pelas criativas junções. São os fragmentos separados por aí, as histórias que emergem da mistura e ganham diversas caras e gostos nas mãos de quem faz e nas bocas que experimentam.

A combinação desses elementos é a proposta da “trocação” de histórias. As imaginações, memórias e narrativas nos constituem e são parte especial de cada um de nós. O objetivo é que por meio da aproximação dessas vivências possamos trocar experiências, conhecer novos ingredientes e incrementar o bom e velho feijão com arroz. Criar novos sabores é a nossa aposta para dar outros temperos à existência. Trocar histórias é uma possibilidade de criar territórios em comum: um lugar onde as narrativas possam se achegar e coexistir.

A trocação

As trocas podem ocorrer por meio de textos, imagens, vídeos, como a imaginação sugerir. Os fragmentos são livres (sem padrão de assunto, estilo e tamanho) e precisam ser enviados para o nosso e-mail. Você pode enviar diretamente para alguém ou deixar sem um destinatário específico. A proposta é que os textos sejam publicados no blog e na página do Facebook. Todos os participantes podem retribuir as publicações, mesmo aquelas que não sejam diretamente direcionadas a você.

Envio e retribuição

Enviar é, através de um recorte de história, partilhar pedaços das suas vivências. Retribuir é ser afetado por essas histórias e transmitir esses afetos por meio de novos envios. As retribuições também são livres, podendo ser lembranças, experiências semelhantes (ou não) ou qualquer outra coisa suscitada por esses encontros de histórias.

Preciso me identificar?

Você pode colocar seu nome, um pseudônimo ou ficar no anonimato.

Só posso mandar texto pra quem está participando?

Você pode endereçar a quem quiser. Nós enviaremos ao destinatário, podendo ter uma resposta ou não para ser publicada como retribuição. Lembrando que, uma vez o envio publicado, qualquer um é livre para retribuir.

É uma troca de recados?

O formato de recado é uma das possibilidades, mas não a única.

E se estiver expondo alguém?

Os textos que mencionarem pessoas só poderão ser publicados mediante autorização das mesmas. A preferência é que sejam usados codinomes ou outras referências que substituam os nomes.

Advertisements